Por: Nathalia Sanches

A meia-calça arrastão voltou com tudo neste outono/inverno. É uma peça que vem com uma tendência diferenciada, podendo compor com vários looks do dia a dia. E o melhor é que você consegue usar de várias formas: com saias, seja ela longa ou curta, shorts jeans, vestido e até por baixo das famosas calças rasgadas.

Segundo a docente de Moda do Senac Campinas, Justine Armani, a meia-calça arrastão tem diversas composições. “A meia-calça arrastão possui tramas mais abertas, médias, menor, curtas. O detalhe é saber compor, de acordo com a sensualidade e rebeldia que vai utilizar no look. E sempre utilizar as cores para dar o contraste na pele, causando um look harmonioso”, conta.

Ainda de acordo com a especialista, a “roupa é um vocabulário”, por isso “toda mulher deve conhecer o próprio corpo, o tipo físico e o estímulo diante de muita concepção. Respeitando e adequando-se ao comprimento mais adequado para cada momento, se é casual, esportivo, sensual”, completou.

Apesar de ser uma peça que pode ser empregada de sortidas maneiras, Justine aposta que a tendência que mais vai viralizar nas ruas é o uso em composição com o jeans rasgado. “Uma das formas que acredito que vai se espalhar rapidamente, é por baixo do jeans rasgado, deixando aparecer nos buracos. E uma outra maneira também, com shorts desfiados”, acrescentou.

Sobre usar esse estilo no verão, Justine não aconselha. “Vivemos em um país totalmente tropical, ou seja, sempre muito calor, e apesar da meia arrastão ser ‘vazada’, com buracos, ela esquenta bastante, e ninguém aguenta ficar no calor de meia-calça. A não ser que seja um ambiente com ar-condicionado”, comentou.

Para Justine, precisamos saber de onde veio e qual a origem do que estamos usando. “Para entender sobre tendência, temos que saber a origem. O auge da meia calça arrastão foi na década de 80, com produções fetichistas e sensualidade. Naquela época, era uma peça utilizada só por dançarinas de ‘Cabaret’. E já hoje quebramos este tabu, até mesmo a fama de ‘rockeira’ que a meia-calça já teve e hoje inovamos, trazendo para uma decodificação positiva, mostrando uma mulher totalmente batalhadora, uma mulher inteligente”, finalizou ela.